(61) 99502-7182 [email protected]

Certamente, quando você pensa em montar a sua cozinha, a primeira coisa que imagina é o fogão e a instalação do gás, né?

Para evitar acidentes domésticos e possíveis danos a sua cozinha, é importante se atentar ao manual de instrução ou consultar o auxílio técnico do seu produto.

Em maio de 2015, uma forte explosão atingiu um prédio em São Conrado, na zona Sul do Rio de Janeiro. O fato deixou muitas pessoas atentas a possíveis vazamento de gás, já que esta foi a causa do acidente.

Existem dois tipos de gás voltados a residência: o gás natural e o GLP (Gás Liquefeito de Petróleo) veja quais são as diferenças entre ambos e os cuidados necessários para evitar acidentes.

Gás natural x GLP

O gás natural é transmitido pelas redes de distribuição e sua pressão é sempre a mesma. O gás é mais leve que o ar, visto que é composto por metano (CH4), isso faz com que ele se dissipe rápido em casos de vazamento.

Já o GLP, o famoso gás de cozinha, é um pouco mais pesado do que ar, graças a sua composição que contém propano e butano. Porém, por ser um gás inflamável, exige muito cuidado com manuseio.

Por essa razão, é importante sabermos algumas maneiras de evitar acidentes, vamos lá?

Como evitar acidentes

Os acidentes envolvendo vazamento de gás podem ser evitados com alguns cuidados básicos. Segundo a Cartilha de Orientação, disponível no site dos Bombeiros de São Paulo, é importantíssimo verificar o estado do botijão ao recebê-lo, além de verificar as normas de instalação e o processo de troca.

O produto não pode estar amassado, enferrujado ou apresentar danificação. Não deixe em lugares fechados e sem ventilação (armários e porões). É importante deixar o botijão em local ventilado.

Outra dica dessa cartilha é não fazer a instalação do botijão próximo a ralos ou escoamento de água, por ser mais pesado que o ar, o gás pode infiltrar e explodir. Um ponto importante é não deitar ou virar o produto, pois caso exista resíduo de gás, poderá provocar acidentes.

Caso exista um vazamento, o morador deve acionar imediatamente o Corpo de Bombeiros. Como medida de proteção, é necessário desligar o gás, fechar o registro de eletricidade e retirar do ambiente qualquer produto combustível.

Tente remover o botijão para um local aberto, caso não consiga, evite acender interruptores do luz para não provocar faíscas.

Além do vazamento com botijões, outro comum é o vazamento de água. Acompanhe para não receber multas na sua conta de água!

Passos para evitar vazamento de água

Para evitar multas e acréscimos na sua fatura, além da importância do uso racional da água, é a percepção de vazamentos. Pode ser um vazamento de pequena quantidade, ele vai impactar muito na sua fatura.

A Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) mantém a cobrança da tarifa estabelecida para cada residência. Caso o morador ultrapasse a meta de 20% de consumo, o ônus pode encarecer a conta em até 40%.

Por esse motivo, iremos mostrar alguns métodos para detectar pequenos vazamentos. Veja:

Desperdício

Especialistas apontam que pequenos vazamentos podem ser grandes vilões na conta de água. Fazer a manutenção em torneiras, válvulas, bóias e caixas apresentam uma economia de até 25%¨no seu consumo.

Segundo levantamento da Sabesp, uma torneira pingando desperdiça mais de 1000 litros de água e uma válvula de descarga do sanitário gera uma perda de até 4,3 litros de água mensalmente.

Porém, esse aumento não se limita apenas às residências. Imagine se uma estação de tratamento de água ou uma bomba centrífuga apresentarem alguma falha que gere desperdício, o que isso resultaria no final do mês?

Observe os vazamentos

Muitos vazamentos que ocorrem em canos e torneiras residenciais podem ser facilmente encontrados. Adote técnicas simples para observação.

Feche todas as torneiras, interrompa o uso da descarga e de todos os aparelhos que utilizam água.

Leia o relógio (hidrômetro). Não feche os registros. Anote o número marcado no visor do hidrômetro, espere até uma hora e leia novamente. Caso o número sofra alteração, é sinal de vazamento na casa.

Nos canos voltados a caixa d’água, marque o nível de água marcado na caixa e verifique após uma hora. Se o número tiver diminuído, é sinal de vazamento na tubulação ou no vaso sanitário.

Se você tiver jardim, observe se o gramado possui terra mais fofa e úmida, isso pode indicar vazamento.

Por exemplo, você trabalha com sistema de reciclagem de eletrônicos, aposto que se mantém atento aos materiais que entram e são postos logo no mercado. Isso não deve ser diferente na sua casa!

Concluindo

Como pudemos notar, são inúmeras as razões que geram desperdício. Por isso, é importante seguirmos essas dicas para evitar descontentamento e prejuízos para o nosso bolso. Além disso, a possibilidade de evitar possíveis acidentes, mantendo a segurança e um ambiente saudável.